terça-feira, dezembro 06, 2005

Primeiro Debate Presidencial sem nada de novo!

No primeiro debate frente-a-frente entre os candidatos à Presidência da República, nem Cavaco nem Alegre deram a conhecer ao País ideias novas. Se o deputado-poeta perdeu a sua grande oportunidade - que a sorte do sorteio lhe concedera - para afrontar o ex-primeiro-ministro, já Cavaco foi igual a si próprio. Tal como Oliveira e Costa, presidente da Eurosondagem afirmou esta semana a O DIABO, limitou-se a esperar que o relógio passasse.
Em 60 minutos de exposição de ideias, resta-me apenas escrutinar as mais razoáveis que ouvi por parte dos dois adversários.
Cavaco Silva defende um governo forte e a cumprir o mandato até ao final dos quatro anos para que foi eleito. Manuel Alegre está preocupado com as tensões entre o procurador-geral da República e outros órgãos de soberania e, por isso, defende que o Presidente da República deve intervir nestas situações.
O professor sabe que o tempo joga a seu favor. As sondagens também. Mas estas eleições, na minha opinião, não serão como muitos pensam - a começar pelo staff cavaquista - um passeio na «Avenida da Liberdade». A única diferença é que, nesse passeio, há uma alteração de protagonista. Deixou de ser Mário Soares para passar a ser o seu amigo/inimigo Manuel Alegre. Será o presságio da «trova do vento que passa» como escreveu o poeta/político?
A 22 de Janeiro se saberá!

Sem comentários: