quinta-feira, junho 29, 2006

Um novo Jornal de economia no mercado...

Novo diário de economia OJE sai sexta-feira

O novo diário de economia OJE vai começar a ser publicado sexta-feira, 30 de Junho, e custará 1 cêntimo por exemplar, anunciaram hoje os promotores do projecto.
O OJE será vendido apenas por assinatura a empresas e particulares e terá uma primeira edição de 16 mil exemplares.

Os promotores do jornal tinham fixado como meta angariarem um mínimo de 10 mil assinaturas antes do lançamento.

Tiago Cortez, administrador-delegado da Megafin, a sociedade editora do jornal, disse hoje que o OJE já angariou cerca de 11 mil assinaturas de 140 entidades.

«Continuamos a fechar contratos. Temos a noção de que ainda há muito mercado para contactar», afirmou.

O valor anual de cada assinatura será de 2 euros para as empresas que satisfazem os critérios de distribuição e custará o mesmo para os particulares, mas acrescido de portes de envio.

Os restantes cerca de 5 mil exemplares da primeira edição do Oje que serão impressos além das assinaturas vão ser distribuídos gratuitamente como acção de promoção de lançamento do título.

«Vamos ter algumas ofertas do jornal como acção de lançamento, mas apenas em locais escolhidos [onde se concentram empresas potenciais clientes]», explicou Tiago Cortez.

O jornal será distribuído, inicialmente, apenas na região de Lisboa, com recurso a uma frota de quatro carros próprios, prevendo-se para o futuro a distribuição na região do Porto.

«Quando estivermos confortáveis em Lisboa, vamos pensar no Porto a sério», disse Cortez.

O OJE terá um formato tablóide e edições de 24 páginas impressas totalmente a cores, na gráfica Mirandela, em Lisboa.

O modelo gráfico da primeira página será dominado por uma cabeça onde se inscreve o nome do jornal em letras brancas numa barra de cor azul que continua o plano para a última página.

Editorialmente, o OJE pretende diferenciar-se por apostar em notícias curtas de economia, numa linguagem descodificada, e por dar atenção à informação desportiva, que será também alvo de destaque, ocupando a última página, «que funcionará quase como uma segunda primeira página», explicou o director do jornal, Álvaro Mendonça, a 8 de Junho.

O projecto tem como parceiro o diário económico londrino gratuito City AM.

O líder do segmento dos diários de economia em Portugal é o Diário Económico, que aumentou a circulação paga em 7,3% no primeiro trimestre deste ano, face a igual período de 2004, para uma média de 10.172 exemplares, segundo os dados da Associação Portuguesa para o Controlo de Tiragens (APCT).

O outro título do mesmo segmento, o Jornal de Negócios, registou uma quebra de 24,5%, para uma média de 6.821 exemplares, no mesmo período.

Diário Digital / Lusa

O Jornal tem como director Alvaro Mendonça, ex editor de economia do Expresso.

2 comentários:

Ginga disse...

que lindo nome...

Joao Damasceno disse...

Sabes o que quer dizer? OJE (O Jornal Económico)...Loool