terça-feira, fevereiro 14, 2006

ainda os parvos dos cartoons



E agora o Irão retaliou com um concurso de cartoons do Holocausto. Uma das imagens mostradas nos vários media foi esta que aqui aparece em baixo. Foi dito e escrito sobre isto: "Auschwitz 1942, um judeu que transporta uma trouxa e tem na roupa uma estrela de David, entra num campo de concentração através de um portão que diz “o trabalho liberta”."
Ora, a parte caricaturada é apenas o judeu com a roupa, porque a parte entre aspas e a negrito, na versão escrita, e com ênfase na versão oral, é nada mais nada menos que a infame frase que ainda hoje coroa a entrada de Auscwitz traduzida. A saber, no original: Arbeit Macht Frei



Isto é desinformação. Se o cartoon não teve efeito directo, os comentários aos mesmos têm, tranformando como ofensa do caricaturista (=islão) a única parte real e factual do desenho, que não é invenção, nem tem o objectivo de ridicularizar. Porque isso fizeram os nazis quando o escreveram da primeira vez.

Sem comentários: