sexta-feira, novembro 18, 2005

O Comércio deverá ser comprado pela agência de Cunha Vaz

Olá pessoal, espero que estejam todos bem... isto agora tem sido um stress e não tenho podido escrever nada, mas pelos vistos todos têm tido o mesmo problema. aqui está a transcrição de uma noticia do Público sobre as negociações do Comércio e da Capital!

" Cunha Vaz prestes a comprar O Comércio do Porto
Diário encerrado no final de Julho já não tem trabalhadores no quadro. O mesmo acontece com A Capital

O consultor de comunicação Cunha Vaz está prestes a concretizar a compra do título portuense O Comércio do Porto, propriedade da Prensa Ibérica. O jornal foi encerrado no final do passado mês de Julho, em simultâneo com o lisboeta A Capital, igualmente pertencente ao grupo espanhol.
"Tenho interesse, estou a negociar, agora só quando tiver uma certeza é que anuncio", disse ontem Cunha Vaz ao PÚBLICO. Igualmente confrontado com a iminência de um acordo, o director da Prensa Ibérica em Portugal, António Matos, confirmou apenas contactos com Cunha Vaz. "Aguarda-se que seja formalizada uma proposta que, se for formalizada nos termos negociados, será uma boa proposta", disse. A Prensa Ibérica, afirmou também, "privilegia os cenários de venda dos dois títulos, marcas e arquivos".
Nenhuma das partes adiantou quaisquer detalhes sobre o negócio, que poderá concretizar-se muito brevemente, mas, conforme o PÚBLICO adiantou a 20 de Outubro, as ofertas apresentadas à Prensa Ibérica pelos jornais eram da ordem do meio milhão de euros por cada um dos títulos.
António Cunha Vaz, conhecido consultor de comunicação, tem vinho a adquirir visibilidade no campo dos media. É proprietário de publicações como a revista Prémio ou a Just Leader, recentemente lançada, e prepara-se para fazer sair a Prémio Viagens. É também director de comunicação do Benfica e está a assessor empresas como a petrolífera italiana ENI e o candidato presidencial Mário Soares.
Além de Cunha Vaz, também um grupo ligado a um banco de investimentos e o grupo leiriense Lena, proprietário de títulos regionais e locais, apresentaram propostas para a aquisição de um ou de ambos os títulos que pertencem ao grupo espanhol.
A Prensa Ibérica, que comprara os dois jornais portugueses em 2001, encerrou O Comércio do Porto e A Capital a 30 de Julho deste ano. A justificação avançada foram os prejuízos financeiros acumulados e o fracasso das tentativas de viabilização. No primeiro semestre do ano, as vendas médias dos jornais foram da ordem dos 3800 exemplares no caso do diário do Porto e dos 3400 no de Lisboa.
O processo de rescisão dos contratos com os cerca de 150 trabalhadores das duas publicações iniciou-se no começo de Agosto e já foi encerrado - nele, a Prensa Ibérica terá gasto cerca de 3,5 milhões de euros.
O Comércio do Porto, título histórico da imprensa portuguesa, era, à data do seu encerramento, o mais antigo jornal do continente. Fundado em 1854, para dar voz "às matérias económicas, históricas e instrutivas" do comércio, agricultura e indústria, "os três poderosos elementos em que assenta a prosperidade das nações modernas", contou nas suas páginas com a colaboração de notáveis como os escritores Camilo Castelo Branco e Teixeira de Pascoaes."


Bjinhos para todos...

Sem comentários: